Agrupamento de Escolas

de Grândola

Leituras partilhadas

Leituras Partilhadas

Momentos com Histórias

No passado dia 29 de setembro, em formato online, aconteceu o momento de partilha de leituras, promovido pelo Centro Qualifica do Agrupamento de Escolas de Grândola, no âmbito da iniciativa de Educação e Formação de Adultos, Setembro Mês da Alfabetização e das Literacias (SMAL). Mais uma vez foi um momento que se fez de histórias pensadas e escritas por diversos autores, agora repensadas e contadas pela voz dos participantes.

Esta sessão contou com a presença da coordenadora do Centro Qualifica, das técnicas de Orientação, de formadores e de formandos, para além da coordenadora das Bibliotecas Escolares do Agrupamento.

Com o foco na efeméride dos 100 anos do nascimento de José Saramago, ocorreu a leitura de um excerto do Ensaio sobre a Cegueira, que trata de uma epidemia de cegueira dos brancos e que nos fez refletir sobre a natureza humana, no seu melhor e no seu pior.

Foi partilhado também um excerto do livro, o Papalagui (homem branco) de Karl Erich, Scheurmann, «O Papalagui nunca tem tempo», que nos conduziu à reflexão sobre a modernidade e a insana organização que o Homem faz do seu tempo, não se permitindo ter tempo para ser Feliz. Este livro resulta de uma coletânea de discursos de um chefe aborígene (tuiavi, na língua nativa) da aldeia de Tiavéa, na ilha de Upolu, Samoa Ocidental, a quem foi dada a oportunidade de visitar o continente europeu. Os diversos discursos revelam a visão deste chefe sobre o modo de vida europeu, num período anterior à 1.ª Guerra Mundial e que procurava mostrar como o seu povo, tão feliz, jamais poderia desejar o domínio europeu. Um livro editado em 1920, revelando, no entanto, uma grande atualidade.

Acabar com o racismo, construir a Paz, texto de António Guterres, a propósito da comemoração do «Dia Internacional da Paz», 21 de setembro, foi outro dos momentos de partilha, que lembrou a importância de construir um mundo livre de racismo, onde a compaixão e a empatia superem a desconfiança e o ódio, salientando que a tarefa de construção da Paz é de TODOS.

Ainda sob o tema da guerra e paz foi também partilhada a obra, Contos dos Subúrbios, que através da leitura de um dos seus contos nos ajudou a perceber a inutilidade da guerra. Esta obra é admiravelmente ilustrada pelo seu autor, Paul Hamblin, nome por trás do pseudónimo, Shaun Tan, um artista, ilustrador, escritor e cineasta que venceu diversos prémios internacionais de renome, em todas as áreas a que se dedica.

O Outono, recém-chegado, foi o mote para duas leituras, uma sob a forma de narrativa, As Cores do Outono, “A Pintura de Rosa Ratinha”, dos autores de contos infantis Erwin Moser, Mario der

Bär e Weinheim Basel, em que o vento cria uma obra de arte aleatória e natural, a outra, um poema de Vasco Graça Moura, Setembro, que nos transporta para os rituais agrícolas desta época do ano.

No final, ficou a sensação agradável do sabor inconfundível das palavras a modelar os pensamentos construídos à volta de temas intemporais e universais.

Informação

INFORMAÇÃO
 
Encontra-se agendada, para sexta-feira, dia 12 de novembro de 2021, uma greve dos trabalhadores da Administração Pública, pelo que o normal funcionamento das atividades letivas e dos serviços do agrupamento poderá ser comprometido.
 
A decisão de encerramento dos estabelecimentos de ensino do agrupamento, a acontecer, será tomada, no próprio dia, em função das condições existentes em cada escola ou jardim de infância.
 
Grândola, 11 de novembro de 2021
 
A presidente da Comissão Administrativa Provisória
 
Maria Ângela Filipe

O que dizem as minhas mãos?

Os alunos do 1º ano desenvolveram com a Biblioteca Escolar uma atividade de escrita criativa, cujo tema era: O que dizem as minhas mãos? Para isso, os alunos tinham de desenhar a sua mão numa folha dobrada, recortar e depois imaginar o que as suas mãos gostariam de dizer uma à outra. Foi uma atividade muito bem aceite pelas crianças e surgiram frases muito interessantes e criativas.

Informação - Pautas